(11) 3832-6401 | Whatsapp: (11) 9 7480-8270 | contato@bsresidencial.com.br

Descubra como se previnir do câncer de mama e como fazer o autoexame para identificar quaisquer sinais da doença neste mês do Outubro Rosa

O controle de câncer de mama deve priorizar a prevenção e a detecção precoce. A prevenção não deve focalizar apenas os fatores de risco associados ao câncer de mama mas também os fatores de proteção.

Alguns fatores que aumentam o risco de desenvolver câncer de mama são obesidade na pós-menopausa, exposição à radiação ionizante em altas doses, exposição a pesticidas/organoclorados e tabagismo são passíveis de intervenção; outros fatores como sexo feminino, avanço da idade, menarca precoce, menopausa tardia, primeira gestação tardia, histórico de câncer de ovário ou de mama ou história de doença mamária benigna, alta densidade mamária, mutações genéticas (BRCA1 e BRCA2) e histórico familiar de câncer de mama.

A maioria destes fatores encontra-se associada com um moderado aumento no risco (cerca de 2 ou 3 vezes), o que sugere que múltiplos fatores contribuem para a gênese da doença e que podem existir fatores ainda desconhecidos.

Por outro lado, há duas estratégias principais para a detecção precoce do câncer de mama: a educação para promover o diagnóstico precoce e o rastreamento.

As evidências obtidas de ensaios clínicos sugerem uma diminuição de 25% da mortalidade por câncer de mama com o rastreamento  através de mamografia de rotina. Além disso, há evidências indiretas de que o rastreamento por exame clínico das mamas reduza o número de mortes por este câncer.

DETECTAR O CÂNCER EM CASA

O autoexame das mamas, ou o exame periódico de seus seios por conta própria, pode ser uma maneira importante de encontrar um câncer de mama cedo, quando é mais provável que ele seja tratado com sucesso.

Nem todo câncer pode ser encontrado dessa maneira, mas é um passo crítico que você pode e deve tomar por si mesmo.

5 DICAS DO AUTOEXAME DE MAMA

1. Faça isso rotineiramente. Quanto mais você examina seus seios, mais você aprenderá sobre eles e mais fácil será para você saber se algo mudou. Tente adquirir o hábito de fazer um autoexame da mama uma vez por mês para se familiarizar com a aparência normal dos seios. Examine-se vários dias após o término de seu período, quando seus seios estão menos propensos a ficarem inchados e doloridos. Se você não tiver mais períodos, escolha um dia fácil de lembrar, como o primeiro ou o último dia do mês.

2. Conheça os diferentes lugares de seus seios. A área externa superior – perto de sua axila – tende a ter os caroços e solavancos mais proeminentes. A metade inferior do seu seio pode parecer uma praia de areia ou cascalho. A área sob o mamilo pode parecer uma coleção de grãos grandes. Outra parte pode parecer uma tigela de farinha de aveia.

3. Comece um diário onde você registrará as descobertas de seus auto-exames. Isso pode ser como um pequeno mapa de seus seios, com notas sobre onde você sente caroços ou irregularidades. Especialmente no começo, isso pode ajudá-lo a lembrar, de mês a mês, o que é “normal” para seus seios. Não é incomum que os caroços apareçam em determinados momentos do mês, mas depois desaparecem, à medida que seu corpo muda com o ciclo menstrual (se você ainda estiver menstruando).

4. Não entre em pânico se você acha que sente um caroço. A maioria das mulheres tem nódulos ou áreas encaroçadas em seus seios o tempo todo, e a maioria dos nódulos mamários é benigna (não é câncer).

5. Informe o seu médico se alguma coisa mudou, ou se algo se destaca como diferente do resto da área (como uma pedra em uma praia arenosa), e isso persiste por várias semanas. Se uma mudança é claramente nova e preocupante, informe seu médico imediatamente. Mas na maioria dos casos, apenas as alterações que duram mais de um ciclo menstrual completo ou parecem ficar maiores ou mais proeminentes de alguma forma, precisam da atenção do seu médico.