(11) 3832-6401 | Whatsapp: (11) 9 7480-8270 | contato@bsresidencial.com.br

Com todas bebidas para hidratar hoje no mercado, pode-se pensar que ficar adequadamente hidratado é fácil. Mas um estudo de cinco anos de pesquisadores reconhecido na área descobriu que a maioria dos idosos não está consumindo líquidos suficientes todos os dias, e os idosos estão significativamente em risco de desidratação, a condição quando uma pessoa usa ou perde mais água e outros fluidos do que seu corpo o estudo de mais de 15.000 pessoas observa que entre os idosos com 71 anos ou mais, 95% dos homens mais velhos e 83% das mulheres mais velhas não bebem água suficiente.

Não beber água suficiente e outros fluidos ao longo do dia pode levar o organismo a não desempenhar funções normais, como a digestão e a regulação da temperatura. Beber mais líquidos pode reverter a desidratação leve a moderada, mas a desidratação grave requer tratamento médico imediato.

CAUSAS COMUNS DA DESIDRATAÇÃO EM IDOSOS

Vômitos e diarreia – Vômitos agudos ou diarreia agravam rapidamente os fluidos e minerais do corpo.

Infecções e doenças – Mesmo pequenas doenças, como as que afetam os pulmões ou a bexiga, podem acentuar os níveis de fluidos do corpo.

Febre – Apenas um ligeiro aumento da temperatura corporal requer mais água para respirar e estabilidade metabólica. Quanto maior a febre, maior a chance de ficar desidratado.

Medicamentos – Muitos idosos tomam vários medicamentos, e alguns deles podem ser diuréticos (aumentando a passagem de urina) e outros podem fazer com que a pessoa sue mais.

Diminuição da função renal – À medida que as pessoas envelhecem, a função renal diminui e elas são menos capazes de conservar fluidos.

Transpiração excessiva – Perder água através da transpiração sem substituir fluidos pode causar desidratação. Altas temperaturas e atividade extenuante aumentam a sudorese e a perda de fluidos.

Aumento da micção – Determinadas condições médicas, como diabetes não diagnosticada ou descontrolada, ou problemas na bexiga podem fazer com que um indivíduo urine com mais frequência.

SINTOMAS DA DESITRATAÇÃO NO IDOSO

Inicialmente, a desidratação cria sinais sutis que podem ser difíceis de detectar, mas podem aumentar rapidamente. Sinais de alerta de desidratação incluem fadiga, sede, tontura, urina escura, dores de cabeça, boca seca, nariz, pele e cãibras musculares. Outros sintomas da desidratação de idosos podem incluir:

  • Confusão
  • Dificuldade para andar
  • Ritmo cardíaco rápido
  • Pressão sanguínea baixa
  • Baixo débito urinário
  • Prisão de ventre
  • Incapacidade de suar ou produzir lágrimas
  • Olhos fundos

COMPLICAÇÕES DA DESIDRATAÇÃO EM IDOSOS

Níveis inadequados de fluidos em adultos mais velhos podem levar a condições de saúde graves ou potencialmente fatais. Essas complicações incluem:

  • Problemas urinários e renais
  • Lesão por calor (variando de leves cãibras de calor até exaustão pelo calor e insolação)
  • Convulsões
  • Choque sanguíneo baixo (choque hipovolêmico)

Excesso de perda de líquidos ou ingestão inadequada de líquidos pode levar a um desequilíbrio de sódio e outros eletrólitos no corpo. Os eletrólitos ajudam a transferir mensagens elétricas entre as células e, sem um equilíbrio adequado de eletrólitos, os músculos podem contrair-se involuntariamente ou a pessoa pode perder a consciência.

Se não for tratada prontamente, essa desidratação e desequilíbrio podem causar problemas significativos e até a morte.

COMO OS CUIDADORES PODEM AJUDAR PREVINIR ESSA DESIDRATAÇÃO

Os idosos muitas vezes precisam ser orientados sobre a quantidade adequada de líquidos a consumir a cada dia, e seu médico pode ajudar a determinar uma quantidade de consumo. Aqui estão alguns passos que os cuidadores e familiares podem tomar para garantir que os entes queridos mais velhos estejam adequadamente hidratados ao longo do dia:

  • Mantenha líquidos em uma garrafa de água ou copo com tampa com um canudo perto do dia e da noite.
  • Verifique regularmente se a urina do idoso é de cor clara e a saída é suficiente.
  • Sirva uma variedade de alimentos ricos em água, como frutas, sopas, caldos, vegetais e smoothies.
  • O idoso não deve pular refeições. Grande parte dos fluidos de um idoso vem de alimentos.
  • Garantir que os idosos amados evitem o consumo de cafeína e álcool, o que pode desidratar o organismo.
  • Nos dias mais quentes, programe atividades ao ar livre para a parte mais fria do dia.
  • Monitore a ingestão diária de líquidos do idoso criando um cronograma de hidratação. É melhor para o idoso tomar líquidos a cada hora do que beber mais em uma refeição.
  • Consulte o médico do idoso sobre a mudança de medicamentos se o idoso estiver tomando laxantes ou diuréticos.

Observe continuamente sinais de desidratação. Se você suspeitar que seu idoso pode estar desidratado, você pode fazer um teste simples puxando a pele suavemente pelas costas da mão por alguns segundos. Se a pele não retornar quase instantaneamente à sua posição normal, o idoso está desidratado.

Procure ajuda médica se o idoso tiver tido diarreia por 24 horas ou mais, não puder manter líquidos, ou estiver desorientado ou indiferente. Ao manter os adultos mais velhos bem hidratados e saudáveis.