(11) 3832-6401 | Whatsapp: (11) 9 7480-8270 | contato@bsresidencial.com.br

Conheça alguns dos maiores benefícios da Castanha do Pará e descubra o que ela é capaz de fazer quando o assunto é a melhor idade

A Castanha do Pará também conhecida em outros países como castanha-do-Brasil é a semente da castanha do Pará (nome cientifico Bertholettia, Lecythidaceae), uma árvore típica da floresta amazônica, que pode chegar a até 60 metros de altura.

Além de saborosa, a castanha do Pará é um alimento que proporciona muitos benefícios à saúde. Dessas sementes também podem ser extraídas um óleo, que é utilizado na produção de cosméticos.

PROPRIEDADES:

100 g de Castanha do Pará fornecem cerca de 656 calorias. As sementes têm alto teor de gordura (66g), mas a maior parte desse teor lipídico é benéfico para o organismo (38% de gordura monoinsaturada, 32% polinsaturada e 23% saturada).

Quanto às quantidades de carboidratos e proteínas, encontradas em 100g, são 14g e 12g, respectivamente.

As sementes também contêm quantidades significativas de magnésio (106%), fósforo (104%), manganês (58%), vitaminas do complexo B (especialmente tiamina, 54%), zinco (43%), vitamina E (38%) e fibras ( 30%). Essas porcentagens também são baseadas em 100g de nozes e uma correlação com as recomendações diárias para um indivíduo adulto. Eles também contêm cálcio, potássio e ferro. Considerando as propriedades mencionadas, veja quais são os benefícios para saúde.

1. CASTANHA DO PARÁ AJUDAR A PROTEGER O CORAÇÃO

Apesar de ser muito oleosa, e fornecer uma porção significativa de gordura tipo saturada (22% da composição de gorduras), a castanha-do-pará possui ácidos graxos (oleico e palmitoleico) que ajudam a aumentar os níveis de colesterol HDL e diminuir o colesterol LDL. O colesterol tipo HLD ajuda a prevenir doenças cardíacas, uma vez que o excesso de LDL está intimamente associado à ocorrência de aterosclerose, processos inflamatórios nas artérias que podem causar ataques cardíacos. Um estudo com jovens obesos constatou que a ingestão diária de 15 a 25 g de castanha-do-pará reduz os níveis de colesterol total e LDL

A castanha-do-pará também possui um teor considerável de arginina (sementes de 100 g possuem 2.148 g), que o nosso organismo utiliza para o gás de síntese de óxido nítrico, um potente vasodilatador, auxiliando no tratamento da hipertensão.

2. CASTANHA DO PARÁ AJUDA ACOMBATER O CÂNCER

Os benefícios da castanha-do-Pará com câncer se devem, sobretudo, aos efeitos do selênio em nosso organismo.

Existe uma enzima no sistema de defesa antioxidante do nosso organismo chamada glutamina peroxidasse, selênio que você precisa para desempenhar suas funções. Quando em excesso, os agentes oxidantes podem induzir mutações que promovem o aparecimento de células cancerígenas.

Além desta ação preventiva, o selênio também parece ser eficaz no tratamento de alguns tumores. Um estudo mostrou que o mineral estimulou o processo de apoptose, ou morte celular programada em células do câncer cervical. Outro estudo mostrou que o selênio ajudou a reduzir a proliferação de células cancerosas da próstata.

3. A CASTANHA DO PARÁ AJUDA NA PERDA DE PESO

A incorporação de castanha do Pará na dieta auxilia no processo de emagrecimento. Pode parecer contraditório, mas não é apenas o conteúdo de fibra e proteínas que promovem uma sensação de saciedade: as sementes de gorduras muito insaturadas também fornecem esse efeito, o que fará com que você consuma uma quantidade menor de alimento.

As castanhas com selênio também protegem a glândula tireoide e previnem o hipotireoidismo, um desequilíbrio hormonal que leva ao ganho de peso. A enzima desiodase, que atua na transformação da tiroxina (T4) em triiodotironina (T3), ou seja, parte da síntese ativa de hormônios, depende do selênio. O T3 acelera o metabolismo como um todo, evitando também o excesso de peso.

4. A CASTANHA DO PARÁ É BOM PARA OS OSSOS

Os benefícios da castanha do Pará também refletem na saúde dos ossos. Os minerais magnésio e fósforo encontrados em quantidades significativas nessas sementes são importantes para o processo de construção óssea. O magnésio, por exemplo, é essencial para a fixação de cálcio nos ossos e dentes.

5. A CASTANHA DO PARÁ AJUDA A PRESERVAR O CEREBRO

Uma pesquisa realizada pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP mostrou que a ingestão diária de castanha do Pará ajuda a proteger o cérebro dos danos oxidativos relacionados à idade.

No estudo, homens e mulheres idosos, 20 no total, que tinham déficit cognitivo leve e deficiência de selênio (CCL), foram divididos em dois grupos: aqueles que consumia e os que não consumia.

Todos os participantes foram submetidos a um exame neuropsicológico antes e após o estudo. Após um período de 6 meses, os voluntários que consumiram as sementes não apresentaram mais deficiência mineral e também apresentaram melhora da função cognitiva.

Existe uma relação entre a quantidade de selênio no organismo e o estresse oxidativo, para casos de LCC, condição que antecipa, por exemplo, a ocorrência da doença de Alzheimer. Ela relata que à medida que envelhecemos, os neurônios começam a produzir mais radicais livres durante a síntese de energia, nossas defesas antioxidantes também estão se tornando ineficientes.

ATENÇÃO:

Evite o consumo excessivo de sementes. Para adultos, recomenda-se uma ingestão diária de 55 microgramas de selénio, com um limite máximo de 400 microgramas. Isso significa que comer apenas uma noz por dia é suficiente para atender às necessidades do corpo humano. O excesso de selênio é tóxico para o corpo e pode causar fadiga, perda de cabelo, unhas quebradiças, erupções cutâneas, náuseas e vômitos.

Alérgicos à nozes não podem consumi-los.